• Home
  • Notícias
  • “Como eu era…”: Uma série que deu o que falar

“Como eu era…”: Uma série que deu o que falar

Relatos autorais circularam pelas salas de aula, foram comentados e compartilhados nas redes sociais e renderam muitos elogios à história de cada uma das professoras

A série “Como eu era quando tinha a sua idade” foi um sucesso. A ideia era compartilhar com pais, alunos e toda a comunidade escolar um pouco da história de nossos professores. Mas os relatos autorais foram além do que se propunha. Tão ricos e cheios de emoção, circularam pelas classes, foram comentados e compartilhados nas redes sociais e renderam muitos elogios à história de cada um deles, revelando que por detrás do professor de hoje havia uma criança, que se tonou um adolescente, bem parecidos aos alunos que hoje compõe as salas dessas quatro figuras.

Nossas professoras fizeram uma viagem ao passado para recuperar detalhes de suas vidas, da época em que tinham a idade dos alunos para os quais dão aula hoje. Elas tiveram de recorrer aos pais, aos registros dos amigos e até aos antigos álbuns de fotos. Sim, elas se divertiram e se emocionaram – e dividiram com a gente um pouco dos momentos que ajudaram a formar quem são hoje. Nossos sinceros agradecimentos às professoras Débora Freitas, Dalva, Lucimary e Regina que aceitaram o desafio, cujos textos estão reunidos abaixo. A partir das próximas semanas, acompanhe a nova série sobre a força do Ensino Médio no PIO.

 

 

“Na minha casa tem pé de laranja, de abacate, a gente planta alface e até couve manteiga. O pomar é lindo e eu adoro passear no meio dele. Sou a quarta de cinco irmãs, tenho 13 anos e moro em Ribeirão Pires, região metropolitana de São Paulo. O papai é marceneiro e tem uma oficina no terreno de casa para fazer os móveis. A mamãe é costureira e faz roupas sob medida…” Leia mais aqui

 

 

 

 

 

“Eu sou a 10ª filha do meu pai e da minha mãe. Não, você não leu errado! Antes de mim vieram o José Miguel, o Romilson, o Reginaldo, o José Regino, a Maria da Piedade, o Davi, a Maria do Socorro, o Ronildo e o Genessi. E depois de mim ainda teve o Israel e a Raquel. Ufa…. Eu moro numa cidadezinha chamada Brasilândia de Minas em uma casa pequena para esse tantão de gente. Minha casa tem tijolos, madeira e um cheirinho de café delicioso que não sai de lá até na hora da janta. Leia mais aqui

 

 

 

 

“Eu tenho 10 anos e sou aluna da 4ª série na Escola Estadual Pedro Voss. Hoje fui pra escola com meu uniforme de sempre, saia xadrez de pregas e camisa branca com o emblema da escola. Todo ano minha mãe fica horas bordando o emblema da escola no bolsinho da minha camisa. Eu também uso sapatos pretos e meias brancas que vão até o joelho. Em um dia mais frio como hoje, eu visto uma blusa de lã azul que seeempre volta na mochila…” Leia mais aqui

 

 

 

“Tenho 15 anos e geralmente acordo com o cabelo horrível. Escovo meus dentes apressada, passo um batonzinho discreto e saio de casa bem cedo para a escola. Como? Sempre igual: camiseta branca, meia que vai até o joelho e saia de pregas que vai até o joelho também. Que brega! Sou boa aluna, mas não faço o estilo CDF. Quando posso escolher meu lugar, prefiro sentar no fundo da sala. Mas tenho que prestar atenção. O tempo fecha se chego com notas vermelhas em casa…” Leia mais aqui

 

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn